A Segunda Turma | Escrito Por Nilton Victorino Filho


Olhando aquela foto da inauguração das turmas do aprendizado, quase sempre, me sinto frustrado.
Nela, se pode ver o César do 24, o Lindolfo do 22, o Avelino do 13, o Xodó e o Ratinho do 21 e o André do 20, todos eles, menores que eu em estatura, porém, com 14 anos completados.


Quando o SENAI foi inaugurado no Educandário Dom Duarte , eu não tinha idade suficiente, fiquei só na vontade, todos os meus amigos, que faziam o curso de ajustagem, desenho e tornearia contavam, no pavilhão e na escola, todos os pormenores, os mínimos detalhes do curso e, que deu vontade de fazê-lo.
Bom, no ano de estreia, pra aprovar toda a turma, toda ela constituída de internos, o SENAI teve que abrir mão da qualidade e, então saiu àquela bela foto, com todo mundo no páteo, sem mim, mas, uma beleza mesmo assim.


No primeiro dia de aula, o coordenador disse que pra concluir o curso haveria exigências maiores, pelas fichas de avaliações que foram apresentadas, poucos alunos seriam aprovados, sabe quando você sente que entrou no ônibus errado, mas acha que tem que ir até o ponto final?
Foi essa a sensação que eu tive, o professor Gregoruti, veio e comprovou as mesmas palavras… Aquele professor legal, que meus amigos haviam decantado, tinha dado lugar a um monstro.


Particularmente, eu gostava do mestre, ele era reacionário e eu sonhava com o comunismo, consequência… bate-boca, todo dia e ,à toda hora…em certo tempo, paramos e ficamos amigos.


E, dessa relação, restou uma amizade eterna, nunca gostei de matemática e, por desaforo, enfrentei a sala de aula.
Os primeiros seis meses foram só cálculos, percentagens, aproximações e todos esses blá, blá, blás que me aborrecem até hoje, fiz das tripas coração, vendo que eu parecia um peixe fora d’água, o professor ria e convidava a me retirar voluntariamente e, ainda que parecesse o melhor a fazer eu ia me deixando ficar, acabei me divertindo com tudo aquilo, jamais imaginei que pudesse chegar até o fim do curso.
Quando se falou que a coisa ia ficar difícil, ninguém podia imaginar nada pior… Começamos em Janeiro, o curso de Ajustagem Mecânica com 32 alunos, na volta das férias escolares essa turma ficou reduzida à um aluno, esse seu criado aqui.
Lembro-me de um dirigente da instituição, vindo pessoalmente cumprimentar o professor pela competência, quando me viu, perguntou:
_Então, esse é o melhor da turma?
_Não, esse é o mais teimoso.
Bom, não vou dizer que tenha sido o melhor dos elogios que já tenha recebido, mas cruzei os braços e fiz uma pose de super star.


No dia da formatura, não houve a entrega pro único formando da Ajustagem, o mestre me levou pro Bexiga e comemos a melhor pizza do mundo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: